James Levine (1943-2021)

James Levine

De acordo com o site da revista Veja, o maestro James Levine faleceu, aos 77 anos,

Levine foi nomeado maestro do Met Opera em 1976 e ajudou a colocar a instituição entre as mais reconhecidas do mundo. No processo, ele próprio tornou-se um das pessoas mais influentes e admiradas da música. Seu perfil caricato, com cabelos desgrenhados e constituição corpulenta, o levou a participar da animação da Disney, Fantasia 2000 (1999), em que ele surgia em carne e osso contracenando com um desenho do Mickey Mouse. “Nenhum artista nos 137 anos de história do Met teve um impacto tão profundo quanto James Levine”, disse Peter Gelb, gerente geral da empresa, em um comunicado, ublicado pelo jornal The New York Times.

Leia mais clicando aqui.

No portal G1:

Três anos após um escândalo de abuso sexual que encerrou sua carreira, manchada apesar de quarenta anos na direção musical da Metropolitan Opera de Nova York, o maestro Levine morreu de “causas naturais” em 09.03.2021 em Palm Springs (Califórnia), segundo disse seu médico de longa data, Len Horovitz, à AFP nesta quarta-feira (17), sem maiores detalhes, confirmando informações do New York Times.

Leia mais clicando aqui.

Benito Juarez: Falecimento

Benito Juarez

De acordo com o portal G1, morreu na madrugada de 03.08.2020 o maestro Benito Juarez, aos 86 anos:

O regente comandou a Orquestra Sinfônica de Campinas (SP) por 25 anos, de 1975 a 2000. A prefeitura decretou luto oficial de três dias.

O músico também é o fundador do Coral da USP (Coralusp). A morte foi confirmada pelo filho dele, André Juarez, em publicação no Facebook na manhã desta segunda. André é regente do Coral da USP. Carmina Juarez, filha de Benito, atua como orientadora de técnica vocal no mesmo coral.

Benito Juarez também fundou o Departamento de Música e o Coral da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Na Orquestra Sinfônica de Campinas, Juarez participou do processo de profissionalização e foi um dos responsáveis por levar o grupo ao reconhecimento nacional e internacional.

Pelo Facebook, o prefeito Jonas Donizette (PSB) lembrou da relevância do maestro para a cidade. “Informo, com profundo pesar, o falecimento do maestro Benito Juarez, que foi diretor artístico e regente da Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas por 25 anos”.

Irmão de Benito, Raimundo Juarez informou que o maestro estava em uma clínica de idosos em São Paulo, onde morreu. O maestro deixa cinco filhos. A causa da morte não foi confirmada até esta publicação.

Leia mais clicando aqui.

No site da Unicamp:

O maestro foi regente da Orquestra Sinfônica de Campinas por 25 anos e fez história ao reger o concerto pelas eleições diretas para Presidência da República, em 1984, convidado pelo Movimento Diretas Já.

Benito Juarez estava aposentado na Unicamp há mais de 20 anos, quando também deixou suas atividades na Orquestra de Campinas. Segundo o pró-reitor de Extensão e Cultura da Unicamp, Fernando Hashimoto, o maestro foi um dos grandes incentivadores da popularização da Orquestra Sinfônica e de corais. Hashimoto esteve envolvido com a Orquestra e com o maestro por 16 anos. “Quando entrei para a Sinfônica, em 1996, ela era considerada uma das principais orquestras do país. Mantinha um corpo de profissionais muito bons e era muito estável”, conta o pró-reitor.

Uma das características marcantes do maestro era o repertório diversificado. Ele incluía composições de vários artistas brasileiros como, por exemplo, Hermeto Paschoal e Milton Nascimento. Neste sentido, a orquestra trouxe fama à cidade de Campinas e também mostrou a importância de se valorizar não apenas o repertório erudito, mas também compositores de música popular.

Leia mais clicando aqui.