Daniel Taubkin: Falecimento

Daniel Taubkin

O músico Daniel Taubkin faleceu em 26.01.2022. A informação foi anunciada nas redes sociais e a causa da morte não foi divulgada. Daniel era cantor, violonista, compositor e arranjador, irmão de Benjamim Taubkin (pianista e compositor) e Myriam Taubkin (produtora cultural) e tio de Luísa Maita (cantora e compositora). Era um dos fundadores do movimento de conscientização preservacionista “Pantanal Alerta Brasil”.

A irmã Myriam publicou:

Meu querido irmão Daniel Taubkin se foi hoje.

Um cara tão talentoso, grande músico, compositor de mão cheia. Uma tristeza pra todos nós, familiares.

Que siga um caminho de luz, com todas as bênçãos. Evoé, Daniel, fique em paz. Todo amor.

Mais sobre Daniel:
https://dicionariompb.com.br/artista/daniel-taubkin/

Mais informações em breve.

Don Wilson (1933-2022)

Don Wilson

De acordo com o site português Publico, morreu Don Wilson, o guitarrista que deu ritmo ao surf-rock — ou surf music — dos The Ventures:

Em 1958, entrou numa loja com um amigo para comprar uma guitarra. Juntos fundaram os The Ventures, banda que deu arranque à febre surf-rock, admirada por George Harrison, Jimmy Page ou Quentin Tarantino. Don Wilson morreu este sábado aos 88 anos.

Leia a matéria completa clicando aqui.

No site Guitar Load:

De acordo com o jornal inglês The News Tribune, o compositor morreu de causas naturais ao lado dos seus quatro filhos.

Ao lado do The Ventures, Don Wilson fez história e emplacou clássicos como “Walk, Don’t Run”, tema da série Hawaii Five-0. Sua banda é considerada o grupo instrumental que mais vendeu discos em toda história e foi incluída no Hall da Fama do Rock’n’Roll em 2008.

Don Wilson

Em comunicado para a imprensa, Tim Wilson, um dos filhos de Don Wilson, disse algumas palavras de carinho em relação ao seu pai. “Nosso pai foi um incrível guitarrista que tocou pessoas de todo o mundo com sua banda, The Ventures. Terá seu lugar na história para sempre e foi muito querido e amado. Sentiremos sua falta”, afirmou.

Leia mais clicando aqui.

Roy Caetano: Falecimento

Roy Caetano

De acordo com a Tribuna do Paraná, morreu em 22.01.2022, aos 67 anos, o cantor Roy (Roedil) Caetano:

Apesar de nascer em Santos (SP), o artista veio muito pequeno para Curitiba, onde fez grande sucesso regional na década de 1980, sendo um dos mais reconhecidos interpretes do Rei Roberto Carlos. Foi o compositor da música Julieta e chegou a fazer sucesso nos Estados Unidos, vendendo 1 milhão de cópias.

Leia mais clicando aqui.

Sylvio Cunha: Falecimento

Sylvio Cunha

De acordo com o site SRZD, faleceu em 21.01.2022 o carnavalesco Sylvio Cunha, de 69 anos:

Ele estava internado desde a última segunda-feira (17), na Unidade de Pronto Atendimento da Cidade de Deus, em Jacarepaguá, na Zona Oeste da cidade. Ele teve complicações causadas pela diabetes nesta madrugada e não resistiu.

Com mais de 40 anos de Carnaval, Sylvio, que era portelense de coração, assinou os desfiles da azul e branca entre 1989 e 1992 e ficou conhecido por modernizar a águia nos desfiles, dando a ela, os recursos de bater mecanicamente as asas, alçar os céus numa grua e movimentar bico e as garras. Também atuou por seis anos na Estácio de Sá.

Leia mais clicando aqui.

Robson França: Falecimento

De acordo com o portal G1, faleceu o radialista Robson França. Ele foi enterrado na tarde de 22.01.2022 no Cemitério Municipal de Petrópolis, na Região Serrana do Rio:

Ele tinha 57 anos e morreu nesta sexta-feira (21). Robson estava internado, em tratamento contra um câncer.

Robson França

No rádio trabalhou na Rádio Imperial, Sistema Globo de rádio e estava há mais de 20 anos na JB FM.

Amigos e familiares prestaram homenagens nas redes sociais.

Leia mais clicando aqui.

No site TudoRadio:

Robson França era muito querido no meio rádio do Rio de Janeiro. O profissional atuava há mais de 20 anos na JB FM e era uma das principais vozes da rádio do formato adulto-contemporâneo da capital fluminense.

Robson França

A emissora, inclusive, fez uma homenagem póstuma ao locutor em suas redes sociais. “Uma das mais belas vozes do rádio se calou na noite desta sexta-feira. A Família JBFM perdeu um grande amigo. Com muita tristeza, comunicamos o falecimento do nosso locutor Robson França, que, por mais de 20 anos, dividiu seu talento com a equipe e os ouvintes da JBFM”.

Leia mais clicando aqui.

Elza Soares (1930-2022)

Elza Soares

Mais um grande nome se vai. De acordo com o portal G1, a cantora Elza Soares morreu aos 91 anos. A grande cantora morreu em 20.01.2022, no Rio de Janeiro, mesmo 20 de janeiro em que morreu (em 1983) o grande amor de sua vida, Garrincha:

“É com muita tristeza e pesar que informamos o falecimento da cantora e compositora Elza Soares, aos 91 anos, às 15 horas e 45 minutos em sua casa, no Rio de Janeiro, por causas naturais”, diz o comunicado enviado pela assessora.

“Ícone da música brasileira, considerada uma das maiores artistas do mundo, a cantora eleita como a Voz do Milênio teve uma vida apoteótica, intensa, que emocionou o mundo com sua voz, sua força e sua determinação”.

“A amada e eterna Elza descansou, mas estará para sempre na história da música e em nossos corações e dos milhares fãs por todo mundo. Feita a vontade de Elza Soares, ela cantou até o fim”.

Leia mais clicando aqui.

Update 22h – O velório acontece nesta sexta-feiram 21.01.2022, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Ele será fechado para familiares e amigos das 8h às 10h, mas aberto ao público das 10h às 14h. Em seguida, o corpo seguirá para o cemitério Jardim da Saudade de Sulacap com carro do Corpo de Bombeiros com trajeto passando pela Av. Atlântica. O velório no cemitério, assim como o enterro, serão restritos aos familiares e amigos.

No Wikipedia:

Elza Gomes da Conceição nasceu no Rio de Janeiro em 23 de junho de 1930 em uma família muito humilde, composta por dez irmãos, na favela da Moça Bonita, atualmente Vila Vintém, no bairro de Padre Miguel. (…)

Em 1999, foi eleita pela Rádio BBC de Londres como a cantora brasileira do milênio. A escolha teve origem no projeto The Millennium Concerts, da rádio inglesa, criado para comemorar a chegada do ano 2000. Além disso, Soares aparece na lista das 100 maiores vozes da música brasileira elaborada pela revista Rolling Stone Brasil.

Leia mais em
https://pt.wikipedia.org/wiki/Elza_Soares

Leia também:
Elza gravou álbum e DVD de memórias há dois dias

No portal G1:

Casou-se obrigada aos 12 anos, virou mãe aos 13 e viúva aos 21. Foi lavadeira e operária numa fábrica de sabão. Por volta dos 20 anos fez seu primeiro teste como cantora, na academia do professor Joaquim Negli. Foi contratada para a Orquestra de Bailes Garan e seguiu no Teatro João Caetano.

Ela começou a se destacar na música como parte da cena do sambalanço com “Se Acaso Você Chegasse”, em 1959.

Durante a carreira, ela se aproximou do samba, do jazz, da música eletrônica, do hip hop, do funk e dizia que a mistura é proposital. O último disco lançado foi “Planeta Fome” em 2019.

“Eu sempre quis fazer coisa diferente, não suporto rótulo, não sou refrigerante”, disse Elza ao g1, em entrevista de 2020. “Eu acompanho o tempo, eu não estou quadrada, não tem essa de ficar paradinha aqui não. O negócio é caminhar. Eu caminho sempre junto com o tempo.”

Desde que lançou o álbum “A mulher do fim do mundo” em 2015, a cantora viveu mais uma fase de renascimento artístico que. “Me deixem cantar até o fim”, pediu Elza em verso da música que batiza o álbum.

Pautada sobretudo pelo suingue da cadência do samba, a primeira fase áurea da cantora abarca discos gravados por Elza nos anos 60 com o cantor Miltinho (1928 – 2014) e com o baterista Wilson das Neves (1936 – 2017).

Fazem parte desta era lançamentos como “O samba é Elza Soares” (1961), “Sambossa” (1963), “Na roda do samba” (1964) e “Um show de Elza” (1965).

Outras fases vieram. Nos anos 70, escolheu cantar o samba de ritmo mais tradicional. A fase rendeu sucessos como “Salve a Mocidade” (Luiz Reis, 1974), “Bom dia, Portela” (David Correa e Bebeto Di São João, 1974), “Pranto livre” (Dida e Everaldo da Viola, 1974) e “Malandro” (Jorge Aragão e Jotabê, 1976).

Leia mais clicando aqui.

Elza Soares

Leia também:
Empresário conta que Elza Soares falou a familiares em seus últimos momentos: ‘Acho que vou morrer’

Um trecho:

“Ela estava bem, gravou o DVD no dia 17 e 18 de janeiro. Acordou hoje e fez fisioterapia. Tudo normal. (…) Um tempo depois, a cantora dirigiu-se aos familiares e disse: “Eu acho que eu vou morrer”.”

Hana Horká: Morte por Covid devido ao negacionismo

De acordo com o portal G1, Hana Horká, cantora do grupo tcheco Asonance que era contra a vacinação anticovid, faleceu em 16.01.2022, aos 57 anos, por complicações relacionadas à doença. Como um triste exemplo do negacionismo, Hana havia resolvido se contaminar deliberadamente e obter o passaporte de vacinação:

Em entrevista à rádio pública tcheca iRozhlas, o filho da cantora, Jan Rek, confirmou que a mãe era antivacina. Ele e o pai estavam completamente imunizados contra a Covid-19, mas contraíram a doença no final do ano passado.

Hana Horka decidiu, então, se expor propositalmente à Covid-19.

“Ela preferiu viver normalmente conosco e pegar a doença para não ter que se vacinar. É triste que ela quis mais acreditar em estranhos do que em sua própria família”, afirmou o filho.

Nas redes sociais, a artista, que integrava uma das bandas de folk mais antigas da República Tcheca, chegou a comemorar a contaminação. “Estou muito feliz porque, desta forma, poderei ter uma ‘vida livre’ como os outros, ir ao cinema, tirar férias, ir à sauna, ao teatro”, escreveu quando soube que estava infectada. Em novembro de 2021, um austríaco também foi a uma festa para pegar Covid-19 de propósito e morreu.

Sua atitude era elogiada por muitos de seus fãs e amigos que também expressaram o desejo de pegar Covid.

Dois dias antes de sua morte, a artista voltou a compartilhar informações sobre seu estado de saúde nas redes sociais, afirmando estar emocionada por ter vencido a doença. Hana também afirmou que, para comemorar, faria uma viagem “urgente” a uma praia.

No entanto, dois dias antes de morrer, a cantora começou a ter complicações. Segundo o filho, ela voltou de uma caminhada sentindo muitas dores nas costas e morreu por sufocamento em sua cama.

Jan está convencido que militantes antivacinas da República Tcheca são os principais responsáveis pela morte da mãe.

Leia mais clicando aqui.

Ronnie Spector (1943-2022)

Ronnie Spector

De acordo com o portal G1, a cantora Ronnie Spector, líder do grupo Ronettes, morreu de câncer aos 78 anos, segundo informou sua família em comunicado em 12.01.2022:

A artista americana formou o grupo vocal em 1957, com a irmã Estelle Bennett e a prima Nedra Talley, e se tornou uma das vozes femininas mais marcantes do pop dos anos 60.

Elas tiveram músicas produzidas por Phil Spector, com quem Ronnie teve um casamento conturbado.

Ela gravou sucessos como “Be My Baby”, “Baby I Love You” e “Walking in the Rain” com as Ronettes. Em 1964, ela se lançou em carreira solo. Ela gravou discos até 2016 (“English heart”), sem o mesmo sucesso dos anos 60.

Ronnie Spector

Em 2007, ela entrou no Hall da Fama do Rock como líder das Ronettes.

Leia mais clicando aqui.