Gleides Xavier: Falecimento

Gleides Xavier

Gleides Xavier

De acordo com o site do UOL Entretenimento, radialista Gleides Xavier, que era conhecida por apresentar o programa “Roda de Samba” na 105 FM (105,1) morreu em São Paulo, aos 50 anos. A Rádio confirmou em nota a informação, no começo da manhã de 17.05.2018:

“É com imenso pesar que nós, da 105 FM, comunicamos a perda da nossa querida Gleides Xavier. Ela estava internada a aproximadamente 30 dias tratando de uma grave infecção causada por uma pneumonia”, diz o comunicado.

“Infelizmente ela não resistiu e faleceu nesta madrugada”, completa a nota. A jornalista e comunicadora era uma das principais apresentadoras da 105FM e se destacou pelo enfoque e seus conhecimentos em samba, comandando o “Roda de Samba” e o “Conexão 105FM”.

Leia mais clicando aqui.

De acordo com a rádio, o velório acontece a partir das 9h desta quinta, no Memorial Parque Paulista. O processo de cremação está marcado para as 15h.

Gleides trabalhou nas rádios 105 FM, Bandeirantes, América e Iguatemi. Na TV, foi repórter nos programas “Domingo da Gente” e “Note e Anote”, da Record, e foi jurada do quadro “Concurso Nacional de Pagode”, no “Show da Gente”, apresentado pelo SBT.

Gleides Xavier

Gleides Xavier

Anúncios

Paulo Barboza (1944-2018)

Paulo Barboza

Paulo Barboza

Morreu em São Paulo o radialista Paulo Barboza, um dos primeiros comunicadores a investir em debates diários sobre política e cotidiano, com a presença de diferentes convidados diariamente. Paulo foi um dos grandes nomes do rádio brasileiro, com quase 59 anos de carreira ininterruptos. Também no SBT foi jurado do troféu Imprensa entre 2007 e 2013:

O radialista Paulo Roberto Machado Barboza morreu na madrugada de 16.04.2018, em São Paulo, aos 73 anos, devido a um infarto fulminante, de acordo com informações do UOL.

Desde janeiro de 2017, o também jornalista e publicitário comandava, de segunda a sexta, um programa na SuperRádio 1150 AM, na capital paulista, que ia ao ar das 8h às 11h. Também trabalhava às tardes na rádio ABC 1570 AM.

Paulo começou a carreira no Rio de Janeiro, onde nasceu. Lá, trabalhou na rádio Petrópolis. Em São Paulo, teve programas nas rádios Record, Globo, América, Tupi e Capital.

Leia mais clicando aqui.

De acordo com o portal G1, Paulo sofreu um infarto fulminante e, segundo informações da família, o velório acontece às 9h de 16.04.2018 no cemitério Horto da Paz, em Itapecerica, na Grande São Paulo. A cremação deve acontecer às 17h.

Paulo Barboza e a esposa Eliane, que morreu em 2015

Paulo Barboza e a esposa Eliane, que morreu em 2015

Fernando Borges: Falecimento

Fernando Borges

Fernando Borges

De acordo com o site TudoRadio, morreu em 07.03.2018, o radialista Fernando Borges. O profissional estava internado há alguns dias com quadro considerado grave e não resistiu aos tratamentos:

De acordo com as informações divulgadas na internet, Borges havia passado por uma cirurgia e seu estado de saúde era considerado grave. A morte foi causa por uma parada cardíaca enquanto estava internado.

Fernando Borges teve uma atuação marcante pela extinta 98 FM (*). Na emissora, Borges apresentou o programa Good Times 98 durante cerca de 23 anos, de 1985 a 2008.

Leia mais clicando aqui.

(*) A rádio 98 FM deixou de existir, com este nome, em 2008. Originalmente pertenceu ao Sistema Globo de Rádio, foi fundada em 1971 como Eldorado FM, primeira rádio FM do Rio de Janeiro. Foi renomeada para Eldopop FM em 1973, 98 FM em 1978 e posteriormente Beat98 em 2008. Em 2014, cedeu sua frequência para a Rádio Globo e migra para a internet, tornando-se a RadioBeat. Em 30 de dezembro de 2015, a rádio foi oficialmente extinta devido a reformulação do Sistema Globo de Radio.

Fernando Borges

Fernando Borges

Update 08.03.2018 – Sobre o sepultamento:

O radialista Fernando Borges foi sepultado na tarde chuvosa desta quinta-feira, no cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, Zona Norte do Rio de Janeiro.

(…) Diversos profissionais do meio Rádio carioca e paulistano que atuaram com Fernando Borges lamentaram a sua morte nas redes sociais.

O DJ, músico e produtor Victor Hugo Rangel, astro das noites cariocas, manifestou sua tristeza com a morte do amigo.

“Acabamos de perder um mestre da locução, um amigo, músico e uma pessoa de grande valor e coração. Na rádio 98 FM, nos deu muitas alegrias em ouvir suas tradições no programa Gootimes 98 o nome o qual deu a sua banda. Descanse em paz e continue brilhando como uma estrela”.

Leia mais clicando aqui.

O velório aconteceu em 08.03.2018 na capela 3 do Cemitério Jardim da Saudade em Sulacap. O sepultamento ocorreu às 15 horas.

Nelson Tolipan: Falecimento

O radialista Nelson Tolipan faleceu, aos 81 anos, na noite de 28.01.2018, em casa, de infarto do miocárdio:

Nelson Tolipan era o “homem-jazz” da Rádio MEC/EBC. Ingressou na produção radiofônica ainda muito jovem. Colecionador e apreciador da música americana, se aperfeiçoou na língua inglesa, tornando-se professor e produtor. Era pai da jornalista Heloisa Tolipan.

Enterro às 16h30min de 29.01.2018 no cemitério São João Batista.

Update – No Globo Online:

Maior especialista em jazz no Brasil, formado em filosofia e em inglês, esse carioca filho de imigrantes poloneses se apaixonou pelo gênero quando ganhou, em 1958, uma bolsa para estudar na Universidade de Midville, na Pennsylvania, Estados Unidos. Nunca mais deixou de viver o jazz em sua essência, construindo ao longo da vida uma discoteca invejável: mais de 30 mil títulos somente em LPs.

Foi professor de inglês, diretor de curso de idiomas e falava mais quatro línguas, mas foi no rádio que formou gerações de apreciadores do jazz. A princípio nas rádios Mayrink Veiga e Nacional e depois na Rádio MEC, onde estreou em 1985, manteve programas semanais onde apresentava clássicos e novidades.

— Ele era o maior expert vivo do Brasil em jazz — conta a filha Heloisa, jornalista. – Estava muito bem aos 81 anos, apesar de ter colocado vários stents e pontes de safena, fazendo planos para retomar o programa em nova temporada. Foi um homem da era de ouro, como Jorge Guinle

Tolipan fez o prefácio do livro “Jazz Panorama”, de Guinle. Segundo o radialista Jota Carlos, Nelson “era o último remanescente do jazz no rádio”. O compositor Guinga vai além:

— Eu me tornei músico por causa do Nelson Tolipan. O programa dele era uma aula de jazz. Compus duas músicas ouvindo o programa dele, “Ellingtoniana” e “Par constante”. Uma grande perda.

Casado com a professora Heloisa Araújo, Tolipan deixa duas filhas: além da jornalista Heloisa, a designer Vilma.

Luiz de França: Falecimento

De acordo com o site do jornal O Dia, morreu em 28.07.2017 aos 71 anos o radialista Luiz de França em casa, na Tijuca, Zona Norte do Rio:

Ele teve uma parada cardiorrespiratória. De acordo com a família, ele deixou o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, após uma insuficiência respiratória.

Luiz de França trabalhou na Rádio Globo durante 28 anos. Na empresa, ele ficou conhecido por ter sido comunicador. Ele será enterrado neste sábado, às 13h, em Barbacena, Minas Gerais, cidade onde nasceu.

A nota foi encontrada aqui.

Barros de Alencar (1932-2017)

Barros de Alencar

Barros de Alencar

De acordo com o portal G1, o cantor, compositor e comunicador de rádio e TV Barros de Alencar morreu na madrugada de 05.06.2017 aos 84 anos:

Ele estava internado em um hospital no bairro da Mooca, em São Paulo. Segundo post feito por Virgínia Barros, irmã do radialista, no Facebook, o enterro acontece às 13h30, no cemitério Primavera em Guarulhos, Grande São Paulo.

Pela manhã, o radialista Kaká Siqueira, locutor da Tropical FM 107,9 – SP, afirmou que Barros entrou em coma no domingo (04). “Ele estava com o coração bem fraquinho”, afirmou Kaká, que relembrou ainda o período em que o amigo passou por problemas nas cordas vocais e precisou passar por uma cirurgia.

Cristóvão Barros de Alencar nasceu na Paraíba e iniciou sua carreira como radialista em Campina Grande, na Rádio Borborema. Na década de 1960, passou também pelas rádios Tupi, Record e América. Em 1966, lançou seu primeiro disco. Entre seus projetos musicais, gravou em 1975 uma versão em português de “Emmanuelle”, trilha do famoso filme homônimo da época.

cinemagia.wordpress.com

Ao longo dos anos, intercalou a carreira musical com seu reconhecido trabalho nas rádios.

A nota foi encontrada aqui.

Menudos no Barros de Alencar

Menudos no Barros de Alencar

RJ: Rádio MEC FM muda de frequência no dia 10.05.2015

A Rádio MEC FM muda de frequência no dia 10.05.2015. A alteração acontece na data em que a emissora comemora 32 anos no ar. A emissora dedicada à música de concerto deixará os tradicionais 98.9 MHz para operar em 99.3 MHz, sendo o maior deslocamento de sintonia entre as estações que tiveram suas frequências alteradas nos últimos anos:

“A troca de frequência ocorre por razões técnicas, de organização do espectro FM na capital fluminense”, explica Renato Favilla, gerente-executivo de Engenharia e Operações da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), que faz a gestão da emissora. “Com a mudança, a Rádio vai deixar de sofrer algumas interferências decorrentes de emissoras próximas e, como o espectro é limitado, essa alteração também permitirá que outras rádios, de menor porte, passem a ocupar essa posição no dial”, completa Favilla.

A MEC FM celebra seus 32 anos no ar com um concerto especial de aniversário, que terá 80 minutos de duração. No palco estarão intérpretes cujo repertório reflete a programação da emissora, desde a música renascentista, medieval até os dias atuais. Entre as atrações:

– “Trio Capitu, formado por Débora Nascimento (fagote), Janaína Perotto (oboé) e Sofia Ceccato (flauta), interpretando compositores brasileiros que vão de Chiquinha Gonzaga ao novo Marcos Lucas;

– “Trio de Cordas da UFRJ”, piano, tocando o Quarteto de Schumann;

– “Abstrai Ensemble”, grupo de música contemporânea que vai apresentar a peça “Não fosse isso e era menos, não fosse tanto e era quase” (sobre poemas de Paulo Leminsky), do compositor e flautista Pauxy Gentil-Nunes.

O concerto acontece no

Auditório Guiomar Novaes
Anexo da Sala Cecília Meirelles
Rua Teotônio Regadas s/nº, Lapa
10.05.2015, 18h

GRÁTIS – Programa Sala de Concerto – Rádio MEC FM – 18.10.2013

Luiz Gustavo de Carvalho, piano. Lauro Gomes, apresentador.

Programa:
– Brahms: Intermezzo Op. 76 N. 3 em Lá bemol maior; Intermezzo Op. 117 N.
1 em Mi bemol maior; Intermezzo Op. 117 N. 3 em dó sustenido menor;
Intermezzo Op. 118 N. 2 em Lá maior. Sonata Op. 2.

Conservatório Brasileiro de Música / Auditório Lorenzo Fernândez
Av. Graça Aranha, 57/ 12º andar – Centro. Tel.: (21) 3478-7600.
Sexta, 18 de Outubro de 2013, às 17:00. Grátis.

GRÁTIS – Programa Sala de Concerto – Rádio MEC FM – 04.10.2013

Quarteto da Guanabara (Daniel Guedes e Maressa Portilho, violinos. Daniel Albuquerque, viola. Márcio Mallard, violoncelo). Lauro Gomes, apresentador.

Programa:
– Villa-Lobos: Quarteto de Cordas N. 5.
– Dvorák: Quarteto de Cordas N. 12 “Americano”.

Conservatório Brasileiro de Música / Auditório Lorenzo Fernândez
Av. Graça Aranha, 57/ 12º andar – Centro. Tel.: (21) 3478-7600.
Sexta, 04 de Outubro de 2013, às 17:00. Grátis.

GRÁTIS – Época de Ouro na Rádio Nacional – 17.08.2012

O conjunto Época de Ouro foi criado em 1964 por Jacob do Bandolim e já superou a marca de mais de 40 discos gravados. Atualmente, o grupo é formado por Jorginho do Pandeiro (diretor musical), Jorge Filho (cavaquinho), Ronaldo do Bandolim, Antônio Rocha (flauta), Toni Sete Cordas e André Belieni (violão de seis cordas). Os irmãos Aquiles e Everson Moraes são os convidados do programa “Época de Ouro”, da Rádio Nacional do Rio de Janeiro (AM 1.130 KHZ), nesta sexta feira [17.08.2012]:

Os jovens músicos vão emocionar os ouvintes com um repertório de clássicos do choro. Com transmissão ao vivo, das 17h às 19h, o programa tem entrada franca e é apresentado por Cristiano Menezes no auditório Radamés Gnatalli.

Apesar de jovens, Aquiles Moraes (21 anos) e Everson Moraes (25 anos) já percorreram uma trajetória significativa no universo do choro. Os músicos iniciaram seus estudos na música aos 8 e 14 anos, respectivamente, na cidade de Cordeiro, no interior do estado do Rio de Janeiro, onde formaram, em 2002, o grupo “Os Matutos” do qual ainda fazem parte.

Aquiles Moraes é especialista em trompete e flugelhorn. Ele fez parte da Orquestra Furiosa Portátil e participou de gravações ao lado de Chico Buarque, Hermínio Bello de Carvalho, Nailor “Proveta”, Martinho da Vila, Luciana Rabello, Mauricio Carrilho e Maria Bethânia. Atualmente estuda na UNIRIO com Nailson Simões.

Já Everson Moraes toca trombone e bombardino. Além de participar de cursos e oficinas com mestres do trombone brasileiro, ele também integrou a Orquestra Furiosa Portátil e fez diversas gravações com grandes nomes da música nacional como seu irmão.

Referência na música nacional há mais de 40 anos, o Época de Ouro reestreiou em 2010 seu programa semanal na Rádio Nacional do Rio de Janeiro, todas as sextas-feiras, a partir das 17h, com duas horas de duração. A cada semana, o conjunto recebe um convidado ilustre para uma apresentação ao vivo com entrada franca para o público que aprecia o clima intimista que o programa oferece. O auditório Radamés Gnatalli fica na Praça Mauá, 7 – 21º andar – Centro.

As informações são de Fernando Chaves, da

Empresa Brasil de Comunicação|TV Brasil
http://tvbrasil.ebc.com.br