Imagem

Desfile das Escolas de Samba do Rio 2023: Ordem do Grupo Especial

Os desfiles das 12 escolas que integram o Grupo Especial estão previstos para os dias 19 (domingo) e 20 (segunda) de fevereiro de 2023 e seguirão as seguintes ordens:

DOMINGO, 19.02.2023

1. Império Serrano
2. Grande Rio
3. Mocidade Independente
4. Unidos da Tijuca
5. Salgueiro
6. Mangueira

SEGUNDA, 20.02.2023

1. Paraíso do Tuiuti
2. Portela
3. Vila Isabel
4. Imperatriz
5. Beija-Flor
6. Viradouro

Imagem

Desfile das Escolas de Samba do Rio 2023: Ordem do Grupo de Acesso (Série Ouro)

Os desfiles das 15 escolas que integram a Liga-RJ na atual Série Ouro (antigo Grupo de Acesso) estão previstos para os dias 17 (sexta-feira) e 18 (sábado) de fevereiro de 2023 e seguirão as seguintes ordens:

SEXTA, 17.02.2023
1. Arranco do Engenho de Dentro
2. Lins Imperial
3. Acadêmicos de Vigário Geral
4. Estácio de Sá
5. Unidos de Padre Miguel
6. Acadêmicos do Sossego
7. São Clemente

SÁBADO, 18.02.2023
1. Unidos de Jacarepaguá
2. Unidos da Ponte
3. Unidos de Bangu
4. Em Cima da Hora
5. Unidos do Porto da Pedra
6. União da Ilha
7. Império da Tijuca
8. Inocentes de Belford Roxo

Desfile das Escolas de Samba do Rio 2022: Resultado da Série Bronze

Veja classificação final da Série Bronze em 2022, em resultados apurados em 03.05.2022:

1º Arrastão de Cascadura (campeã e subiu para Série Prata): 269,8 pontos
2º União Cruzmaltina (subiu para Série Prata): 269,6 pontos
3º Acadêmicos do Peixe (subiu para Série Prata): 269,5 pontos
4º Mocidade Unida do Santa Marta (subiu para Série Prata): 268,7 pontos
5º Acadêmicos do Dendê (subiu para Série Prata): 267,4 pontos
6º Acadêmicos de Jacarepaguá (subiu para Série Prata): 267,1 pontos

7º Guerreiros Tricolores: 267 pontos
8º Vicente de Carvalho: 266,9 pontos
9º Acadêmicos do Jardim Bangu: 266,8 pontos
10º Império Ricardense: 265 pontos
11º Unidos de Manguinhos (rebaixada): 264,3 pontos
12ª Império de Petrópolis (rebaixada)

Desfile das Escolas de Samba do Rio 2022: Resultado da Série Prata

Ranking final da Série Prata – Sexta-feira:

1º Arranco: 268.6 pontos
2º Renascer de Jacarepaguá: 268.4 pontos
3º Independentes de Olaria: 268.1 pontos
4º Império da Uva: 267.3 pontos
5º Sereno de Campo Grande: 267.1 pontos
6º Independente da Praça da Bandeira: 266.6 pontos
7º Arame de Ricardo: 265.3 pontos
8º Botafogo Samba Clube: 265.1 pontos
9º Raça Rubro-Negra: 264.8 pontos
10º Acadêmicos da Diversidade: 264.8 pontos
11º Difícil é o Nome: 262.2 pontos

Ranking final da Série Prata – Sábado:

1º União de Jacarepaguá: 269.8 pontos
2º Acadêmicos da Rocinha: 269.5 pontos
3º Unidos do Jacarezinho: 269 pontos
4º Unidos de Maricá: 269 pontos
5º Caprichosos de Pilares: 268.7 pontos
6º União do Parque Curicica: 268.5 pontos
7º Unidos da Vila Santa Tereza: 268.1 pontos
8º Rosa de Ouro: 267.8 pontos
9º Leão de Nova Iguaçu: 267.3 pontos
10º União do Parque Acari: 267.2 pontos
11º Alegria da Zona Sul: 267 pontos
12º Acadêmicos da Abolição: 266.9 pontos
13º Unidos da Villa Rica: 265.7 pontos
14º Unidos da Vila Kennedy: 264.6 pontos

Arranco do Engenho de Dentro e União de Jacarepaguá conquistaram o acesso para a Série Ouro e, portanto, voltam a desfilar no Sambódromo da Marquês de Sapucaí em 2023. Foram rebaixadas para a Série Bronze: Difícil é o Nome, Unidos da Villa Rica e Unidos da Vila Kennedy.

Desfile das Escolas de Samba do Rio de Janeiro 2022: Resultado da Série Ouro (Grupo de Acesso)

Império Serrano desfilará no Grupo Especial em 2023. Acadêmicos de Santa Cruz e Cubango desceram para a Série Prata de 2023.

Veja também:
Desfile das Escolas de Samba do Rio de Janeiro 2022: Resultado do Grupo Especial

Imagem

Desfile das Escolas de Samba do Rio de Janeiro 2022: Resultado do Grupo Especial

Ordem do desfile das campeãs:

1. Acadêmicos do Salgueiro (6º lugar)
2. Portela (5º lugar)
3. Unidos de Vila Isabel (4º lugar)
4. Unidos do Viradouro (3º lugar)
5. Beija-Flor de Nilópolis (vice-campeã)
6. Acadêmicos do Grande Rio (campeã)

Leia também:
Desfile das Escolas de Samba do Rio de Janeiro 2022: Resultado da Série Ouro (Grupo de Acesso)

Desfile das Escolas de Samba do Rio 2022: Quesitos, desempate, apuração e resultados

A ordem de leitura dos quesitos da apuração das notas do carnaval 2022 do Grupo Especial do Rio foi sorteada. Assim, foram definidos os critérios de desempate entre as agremiações que tiverem a mesma pontuação: pelo sorteio, o primeiro será Evolução.

A apuração está prevista para começar às 16h de 26.04.2022, diretamente da Marquês de Sapucaí. Leitura das notas:

1. Fantasias
2. Harmonia
3. Comissão de frente
4. Samba-enredo
5. Bateria
6. Alegorias e adereços
7. Enredo
8. Mestre-sala e Porta-bandeira
9. Evolução

O desempate é feito da última para a primeira, portanto Evolução é o primeiro quesito a gerar desempate, depois Mestre-sala e Porta-bandeira, etc.

UPDATE 26.04.2022 – Resultados:
Desfile das Escolas de Samba do Rio de Janeiro 2022: Resultado do Grupo Especial
Desfile das Escolas de Samba do Rio de Janeiro 2022: Resultado da Série Ouro (Grupo de Acesso)

Estrela do Carnaval 2022: Premiados pelo site Carnavalesco

Vencedores de 2022:

Desfile do Ano:
– Grande Rio

Bateria:
– Paraíso do Tuiuti

Comissão de Frente:
– Grande Rio

Samba-Enredo:
– Grande Rio

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira:
– Marlon e Lucinha (Portela)

Intérprete:
– Tinga (Vila Isabel)

Conjunto de Alegorias:
– Grande Rio

Conjunto de Fantasias:
– Viradouro

Baianas:
– Vila Isabel

Harmonia:
– Unidos da Tijuca

Enredo:
– Grande Rio

Carnavalesco:
– Gabriel Haddad e Leonardo Bora (Grande Rio)

Originalidade:
– Grande Rio

Revelação:
– Wic Tavares (Unidos da Tijuca)

Personalidade do Carnaval:
– Tia Nilda (Mocidade)

Prêmio SRzd Carnaval 2022: Vencedores do Grupo Especial do Rio de Janeiro

Vencedores do Prêmio SRzd Carnaval 2022:

MELHOR ESCOLA:
– Grande Rio

MELHOR CARNAVALESCO:
– Grande Rio (Leonardo Bora e Gabriel Haddad)

MELHOR COMISSÃO DE FRENTE:
– Mangueira

MELHOR CASAL DE MESTRE-SALA E PORTA-BANDEIRA:
– Portela (Marlon Lamar e Lucinha Nobre)

MELHOR ENREDO:
– Grande Rio

MELHOR SAMBA-ENREDO:
– Grande Rio

MELHOR INTÉRPRETE:
– Beija-Flor (Neguinho da Beija-Flor)

MELHOR BATERIA:
– Paraíso do Tuiuti

MELHOR ALA DE PASSISTAS:
– Vila Isabel

MELHOR ALA DE BAIANAS:
– Viradouro

Veja os vencedores da Série Ouro (grupo de acesso) clicando aqui.

Estandarte de Ouro 2022: Vencedores

Vencedores anunciados em 24.04.2022:

Melhor Escola do Grupo Especial 2022:
– Grande Rio

Melhor Samba-Enredo:
– “Batuque Ao Caçador”, Mocidade Independente

Melhor Enredo:
– “Fala Majeté! Sete chaves de Exu”, Grande Rio

Melhor Bateria:
– Grande Rio

Melhor Ala de Passistas:
– Salgueiro

Categoria Fernando Pamplona:
– Grande Rio (Carro alegórico “Fala, Majeté”, criado a partir de materiais reutilizados)

Melhor Comissão de Frente:
– Mangueira

Melhor Mestre-sala:
– Sidclei Santos, Salgueiro

Melhor Porta-bandeira:
– Lucinha Nobre, Portela

Melhor Puxador:
– Gilsinho, Portela

Melhor Inovação:
– Viradouro, samba-enredo da Viradouro em forma de carta

Melhor Ala:
– A ala das damas da Portela

Melhor Ala das Baianas:
– Imperatriz

Personalidade:
– Carlos Reis, destaque da Portela

Revelação:
– Wic Tavares, intérprete da Unidos da Tijuca

Melhor escola da Série Ouro:
– Império Serrano

Melhor samba-enredo da Série Ouro de 2022:
– Inocentes de Belford Roxo

Update 26.04.2022 – Veja também:
Desfile das Escolas de Samba do Rio de Janeiro 2022: Resultado do Grupo Especial
Desfile das Escolas de Samba do Rio de Janeiro 2022: Resultado da Série Ouro (Grupo de Acesso)

Grande Rio 2022

Comissão de Frente da Mangueira, 2022

Baianas da Imperatriz, 2022

Gilsinho, Portela 2022

Sidclei Santos, Salgueiro 2022

Lucinha Nobre, Portela 2022

Prêmio SRzd Carnaval 2022: Vencedores da Série Ouro do Rio de Janeiro

Todos os vencedores do Prêmio SRzd Carnaval 2022 para a Série Ouro (grupo de acesso):

MELHOR ESCOLA:
– União da Ilha

MELHOR CARNAVALESCO:
– União da Ilha (Cahe Rodrigues e Severo Luzardo)

MELHOR COMISSÃO DE FRENTE:
– Império da Tijuca

MELHOR CASAL DE MESTRE-SALA E PORTA-BANDEIRA:
– Estácio de Sá (Feliciano Junior e Alcione Carvalho)

MELHOR ENREDO:
– Império Serrano

MELHOR SAMBA-ENREDO:
– Império da Tijuca

MELHOR INTÉRPRETE:
– União da Ilha (Ito Melodia)

MELHOR BATERIA:
– União da Ilha

MELHOR ALA DE PASSISTAS:
– Porto da Pedra

MELHOR ALA DE BAIANAS:
– Unidos de Padre Miguel

Veja os vencedores do Grupo Especial clicando aqui.

Desfiles das Escolas de Samba do RJ 2022: Todos os dias e horários

O quadro completo de horários foi anunciado em 11.02.2022. Lembrando que os nomes de alguns grupos mudaram.

—— SAMBÓDROMO

– 20.04.2022 (Quarta-feira) – Série Ouro
– 21.04.2022 (Quinta-feira) – Série Ouro
– 22.04.2022 (Sexta-feira) – Grupo Especial
– 23.04.2022 (Sábado) – Grupo Especial
– 24.04.2022 (Domingo) – Desfile das Crianças
– 26.04.2022 (Terça-feira) – Apuração
– 30.04.2022 (Sábado) – Campeãs

A Sério Ouro é a nova denominação do antigo Grupo de Acesso para o Grupo Especial.

Quarta, 20 de abril: Série Ouro:
1. Em Cima da Hora
2. Cubango
3. Unidos da Ponte
4. Porto da Pedra
5. União da Ilha
6. Unidos de Bangu
7. Sossego

Quinta, 21 de abril: Série Ouro:
1. Lins Imperial
2. Inocentes de Belford Roxo
3. Estácio de Sá
4. Santa Cruz
5. Unidos de Padre Miguel
6. Vigário Geral
7. Império da Tijuca
8. Império Serrano

Sexta, 22 de abril: Grupo Especial:
1. Imperatriz Leopoldinense
2. Mangueira
3. Salgueiro
4. São Clemente
5. Viradouro
6. Beija-Flor

Sábado, 23 de abril: Grupo Especial:
1. Paraíso do Tuiuti
2. Portela
3. Mocidade Independente
4. Unidos da Tijuca
5. Grande Rio
6. Vila Isabel

A apuração dos desfiles, que vai apontar a agremiação campeã deste ano, acontece na terça-feira, 26.04.2022, na Praça da Apoteose, no Sambódromo. As seis primeiras colocadas voltam a pisar na Sapucaí, no dia 30, no Sábado das Campeãs:

Sábado, 30 de abril: Desfile das Campeãs:
1. Sexta colocada do Grupo Especial
2. Quinta colocada do Grupo Especial
3. Quarta colocada do Grupo Especial
4. Terceira colocada do Grupo Especial
5. Vice-campeã do Grupo Especial
6. Campeã do Grupo Especial

—— INTENDENTE MAGALHÃES

– 20.04.2022 (Quarta-feira) – Federação de Blocos
– 21.04.2022 (Quinta-feira) – Grupo de Avaliação
– 22.04.2022 (Sexta-feira) – Série Bronze
– 29.04.2022 (Sexta-feira) – Série Prata
– 30.04.2022 (Sábado) – Série Prata
– 01.05.2022 (Domingo) – Grupos de Acesso B e C

22 de abril, sexta-feira – Série Bronze:
1. Mocidade Unida do Santa Marta
2. Acadêmicos de Jardim de Bangu
3. União Cruzmaltina
4. Unidos do Cabuçu
5. Império de Petrópolis
6. Acadêmicos do Dendê
7. Acadêmicos do Peixe
8. Império Ricardense
9. Vicente de Carvalho
10. Guerreiros Tricolores
11. Unidos de Manguinhos
12. Acadêmicos de Jacarepaguá
13. Arrastão de Cascadura

As agremiações da Série Prata buscarão duas vagas para o acesso à Marquês de Sapucaí. Para equilibrar a disputa, será definida uma campeã por dia. Da mesma forma, três agremiações de cada dia cairão para a Série Bronze.

29 de abril, sexta-feira – Série Prata:
1. Arame de Ricardo
2. Sereno de Campo Grande
3. Praça da Bandeira
4. Raça Rubro-negra
5. Arranco
6. Independentes de Olaria
7. Renascer de Jacarepaguá
8. Império da Uva
9. Acadêmicos da Diversidade
10. Difícil é o Nome
11. Botafogo Samba Clube
12. São Cristóvão
13. Engenho da Rainha
14. Flor da Mina do Andaraí

30 de abril, sábado – Série Prata:
1. Alegria da Zona Sul
2. Rocinha
3. Villa Rica
4. Caprichosos de Pilares
5. União de Jacarepaguá
6. Leão de Nova Iguaçu
7. Vila Santa Tereza
8. Vila Kennedy
9. União de Maricá
10. União do Parque Curicica
11. Rosa de Ouro
12. Abolição
13. Parque Acari
14. Unidos do Jacarezinho

Grupo de Acesso B
1. Chatuba de Mesquita
2. Unidos do Cabuçu
3. Unidos de Lucas
4. Vizinha Faladeira
5. Unidos de São Cristóvão
6. Imperadores Rubro-Negros
7. Siri de Ramos
8 . Acadêmicos do Engenho da Rainha
9 . Flor da Mina do Andaraí
10. Feitiço do Rio

Grupo de Acesso C
1. Novo Império
2. União do Vilar Carioca
3. Boi da Ilha do Governador
4. União de Vaz Lobo
5. Mocidade do Porto
6. Urubu Samba
7. Pingo D’Água
8. Apoteose Carioca
9. Garras do Tigre
10. Mensageiros da Paz
11. Acadêmicos do Anil

Veja todas as escolas, incluindo a liga LIVRES, clicando aqui.

Escolas do Grupo de Avaliação (ainda sem ordem definida):

Império de Brás de Pina
Bangay
Coroa Imperial
Alegria do Vilar (São João de Meriti)
Fla Manguaça
Mocidade Unida da Cidade de Deus
Camisa 10
Unidos da Barra da Tijuca
Balanço do Irajá
Unidos de Cosmos
Império da Zona Norte
Coroado de Jacarepaguá
Concentra Imperial
Unidos do Cabral
Império de Nova Iguaçu (Nova Iguaçu)
Tubarão de Mesquita (Mesquita)
Acadêmicos da Pedra Branca
Colibri de Mesquita (Mesquita)
Gato de Bonsucesso
Flor do Jardim Primavera (Duque de Caxias)
União Rio Minas

Sylvio Cunha: Falecimento

Sylvio Cunha

De acordo com o site SRZD, faleceu em 21.01.2022 o carnavalesco Sylvio Cunha, de 69 anos:

Ele estava internado desde a última segunda-feira (17), na Unidade de Pronto Atendimento da Cidade de Deus, em Jacarepaguá, na Zona Oeste da cidade. Ele teve complicações causadas pela diabetes nesta madrugada e não resistiu.

Com mais de 40 anos de Carnaval, Sylvio, que era portelense de coração, assinou os desfiles da azul e branca entre 1989 e 1992 e ficou conhecido por modernizar a águia nos desfiles, dando a ela, os recursos de bater mecanicamente as asas, alçar os céus numa grua e movimentar bico e as garras. Também atuou por seis anos na Estácio de Sá.

Leia mais clicando aqui.

Marcelo Reis: Falecimento

De acordo com o Globo Online, morreu em 11.09.2021 em decorrência de complicações causadas pela Covid-19, o jornalista e ativista Marcelo de Jesus Reis. Candomblecista, ele foi defensor das causas de igualdade racial e grande entusiasta do carnaval, chegando a ser Rei Momo da Rio em 2005:

Marcelo era descrito pelos amigos como uma pessoa muito alegre e extrovertida. Participava ativamente da rotina do Renascença Clube, onde era querido por todos.

Marcelo Reis

Em postagem do Renascença nas redes, Marcelo foi descrito como “amante da soul music, salgueirense e militante ardoroso”. Nos comentários da publicação, muitos amigos lamentaram a perda do jornalista.

Marcelo Reis

Leia mais clicando aqui.

No Metropoles:

Há uma semana ele estava internado no Hospital Casa Evangélico, na Tijuca.

Ex-diretor Escola de Teatro Martins Pena, Marcelo era defensor das causas de igualdade racial, religiosa e grande entusiasta do carnaval.

Post da Faetec no Facebook:

Faetec informa, com profunda tristeza, a perda do ex-diretor da Escola Técnica Estadual de Teatro, Marcelo Reis. Com mais de 20 anos dedicados à fundação, o educador era conhecido por seu livre trânsito pelas unidades de carreiras artísticas. A sua trajetória na Fundação é marcada por relevantes e brilhantes atuações à frente das escolas Luis Carlos Ripper, Paulo Falcão e Martins Pena, além de ter sido responsável pela reestruturação do Teatro Abdias Nascimento, localizado no Campus da Faetec Quintino.

Formado em Jornalismo, com importantes passagens por veículos de comunicação, Marcelo Reis possuía extenso currículo profissional. Músico, bailarino, produtor cultural e ator, a sua carreira na arte e educação sempre buscou a troca de saberes e reflexões. Empenhou-se a encaminhar diversos alunos ao mercado de trabalho, para atuar em áreas como teatro, televisão e carnaval.

Amante do samba e pesquisador da área, foi diretor de escola de samba e, em 2005, eleito Rei Momo do Carnaval fluminense. Uma voz ativa na militância em defesa do movimento negro. Já foi comentarista de rádio do Carnaval do Rio de Janeiro e Mestre de Cerimônias do Governo do Estado. Um homem apaixonado pela vida, pela cultura do país e por sua religião. Sempre à disposição para ajudar, será lembrado por sua alegria e seu sorriso constante.

Em nome de toda a comunidade acadêmica, a Faetec se solidariza com familiares e amigos, que neste momento de dor e tristeza, sofrem com a despedida.

Do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do RJ:

NOTA DE PESAR PELA MORTE DO JORNALISTA MARCELO REIS

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro (SJPMRJ) lamenta a morte do jornalista e fotógrafo Marcelo Reis, 54, ocorrida neste sábado, 11/09, vítima da Covid-19. Reis trabalhou em diversas redações no Rio de Janeiro, entre elas, o Jornal dos Sports.

Marcelo Reis

Amante do carnaval, era presença constante na cobertura dos desfiles das escolas de samba cariocas e chegou a ser eleito Rei Momo do Carnaval em 2005. Ativista do movimento negro, era também músico, bailarino, produtor cultural e ator. Deixou um legado construído por 20 anos de atuação na Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec). Lá, foi diretor das Escolas Martins Pena, Luis Carlos Ripper e Paulo Falcão, além de ter sido o responsável pela reestruturação do Teatro Abdias do Nascimento, no Campus da Faetec de Quintino, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

Marcelo Reis era também um dos parceiros da Cojira-Rio, a Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial do Rio de Janeiro, vinculada ao SJPMRJ.

O SJPMRJ e a Cojira-Rio se solidarizam com familiares e amigos.

Da escola de samba Estácio de Sá:

O G.R.E.S. Estácio de Sá lamenta profundamente o falecimento de Marcelo Reis.

Marcelo, além de torcedor declarado de nossa agremiação, foi Rei Momo em 2005 e, também, já foi nosso assessor de imprensa.

A família estaciana se solidariza com a família e amigos.

Siga em paz, Marcelo!

Da Escola de Teatro Martins Penna:

Djama Falcão: Falecimento

De acordo com o site Carnavalesco, o compositor e ex-presidente da União da Ilha do Governador Djalma Falcão faleceu em 25.06.2021:

O compositor, que virou dirigente, foi um dos personagens mais marcantes da história recente da escola, a partir da retomada de bons carnavais capitaneados pelo presidente Ney Filardi.

Djalma Falcão

Djalma é um dos compositores dos sambas apresentados pela União da Ilha nos carnavais de 1993, 1999, 2001, 2005 e 2015. Além disso possui obras marcantes pelo Boi da Ilha, escola da mesma localidade da União. Um dos sambas mais marcantes do Império da Tijuca, para o Carnaval 2010, também teve a participação do ex-poeta.

Leia mais clicando aqui.

Laíla (1943-2021)

Laíla

De acordo com o portal G1, Luiz Fernando Ribeiro do Carmo, o Laíla, morreu em 18.06.2021 vítima de Covid-19:

A informação foi confirmada pela escola de samba Beija-Flor.

Ele estava internado no Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital Israelita Albert Sabin, na Tijuca, Zona Norte do Rio.

Em março desta ano, Laíla postou uma foto recebendo a primeira dose da vacina contra a Covid em uma rede social.

Laíla estava no carnaval há mais de 50 anos. Teve passagens pela Beija-Flor, Vila Isabel e Unidos da Tijuca. É conhecido pela disciplina que comanda a harmonia das escolas por onde passa. A última escola em que atuou no Rio de Janeiro foi a União da Ilha, em 2020.

Leia mais clicando aqui.

Laíla é um dos maiores nomes da história dos Desfiles das Escolas de Samba do Rio de Janeiro:

Nascido Luiz Fernando Ribeiro do Carmo no Rio de Janeiro em 27 de Maio de 1943, Laíla é natural do Morro do Salgueiro, na Tijuca. Lá ele fundou uma das primeiras escolas mirins, a “Unidos da Ladeira”. Posteriormente, estrerou no Salgueiro, onde ocupou o cargo de diretor de harmonia até 1975, escola pela qual conquistou 7 títulos. Em 1976, Aniz Abraão David, o Anísio, o contratou, juntamente com Joãozinho Trinta, para reforçar a Beija-Flor. Logo nos três primeiros anos, a parceria Joãozinho-Laíla deu certo. A escola nilopolitana conquistou um tricampeonato (1976, 1977 e 1978).

Em 1980, Laíla foi para a Unidos da Tijuca, naquele ano no grupo de acesso (na época, 1-B), onde fez um carnaval vencedor ao lado do carnavalesco Renato Lage (“Delmiro Gouveia”), seguido por outro desfile inesquecível, “Macobeba – O que dá pra rir, dá pra chorar”, oitavo lugar no Grupo Especial (em 1981, ainda chamado de grupo 1-A). Laíla ficou na escola até 1983. Nos anos seguintes, teve breves passagens pela Vila Isabel, carnaval de Belém até regressar a Beija-Flor em 1989 onde foi elemento essencial do desfile que marcou a historia do carnaval em “Ratos e Urubus, larguem minha fantasia”. Em 1992, deixou mais uma vez a Beija-Flor (Joãosinho também saiu) e foi para a Grande Rio, onde permaneceu até 1994. Retornou à Beija-Flor em 1995 onde ajudou a montar a Comissão de Carnaval que rendeu vários títulos para a escola de Nilópolis.

Mestre Mug: Falecimento

De acordo com o site do jornal Extra, faleceu o mestre de bateria Amadeu Amaral, mais conhecido como Mestre Mug, que estava internado no hospital Universitário Pedro Ernesto (Hupe), no mesmo bairro da Zona Norte do Rio onde fica a escola cuja bateria comandou por 30 anos:

O falecimento foi confirmado pelas assessorias de imprensa do hospital e da escola, que ainda não tem detalhes sobre o sepultamento.

Mestre Mug

Mestre Mug, que era presidente de honra da bateria da Vila Isabel, estava internado desde março. Ele deu entrada na unidade para tratar de uma hérnia de disco na lombar e na cervical. Mas, segundo informações preliminares, teria contraído uma bactéria no pulmão. A assessoria do hospital informou que as causas da morte foram multiplas infecções. Em setembro de 2020, o sambista chegou a ter Covid-19, foi internado, mas venceu a doença.

Leia mais clicando aqui.

Aloy Jupiara: Falecimento

Aloy Jupiara

De acordo com o site da Isto É, faleceu em 12.04.2021, vítima de Covid-19, o jornalista Aloy Jupiara. Ele tinha 56 anos e estava internado desde 29 de março:

O jornalista estava no CTI do Hospital São Francisco, na Tijuca, zona norte do Rio de Janeiro. Chegou a ter uma melhora, mas não resistiu a uma infecção pulmonar.

Formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, ele iniciou a carreira nos anos 1980 no jornal “O Globo”, ainda como como estagiário e, durante sua trajetória, exerceu diversas funções nas editorias Rio, Política e Nacional.

No início dos anos 2000, se transferiu para a “Globo.com” e, em seguida, para o site do Globo Online, onde foi editor de conteúdo e editor executivo.

Em 2009, foi convidado para liderar a equipe de criação do site do jornal Extra, também do Grupo Globo.

No Globo Online:

Jupiara era formado na Escola de Comunicação (ECO) da UFRJ. Em mais de 20 anos de atuação em O GLOBO, trabalhou como repórter, coordenador e subeditor de Rio, e foi editor e coordenador de Política do jornal. Além disso, foi pioneiro no jornalismo on-line no GLOBO, e na criação dos site GloboNews.com e Extra On-line. Ele também foi jurado e, posteriormente, coordenador do Prêmio Estandarte de Ouro.

Aloy Jupiara

Aloy Jupiara escreveu, em parceria com o também jornalista Chico Otávio, os livros “Deus tenha misericórdia dessa nação: A biografia não autorizada de Eduardo Cunha” e “Os Porões da Contravenção”, que abordava a relação entre a ditadura e o jogo do bicho no Rio de Janeiro.

Recentemente, participou do documentário “Doutor Castor”, sobre o bicheiro Castor de Andrade, em exibição no Globoplay.

Amigos de redação lembram que, além do faro investigativo e enorme dedicação ao trabalho, Aloy se destacava sobretudo pelo semblante tranquilo, não importava a situação. Sempre bem-humorado, tinha verdadeira paixão pelo trabalho nas redações, que talvez só não fosse maior do que o amor incondicional ao carnaval, em especial por sua escola de samba de coração, Império Serrano.

Foi justamente esse envolvimento com o carnaval carioca que fez com que Aloy integrasse o grupo responsável por transformar o Samba do Rio em patrimônio imaterial do Brasil, em 2007.

Ainda na noite de segunda-feira, a notícia da morte de Aloy repercutiu nas redes sociais. O historiador e escritor Luiz Antonio Simas postou no Twitter: “Muito triste. Foi Aloy Jupiara que, em 2012, ligou me convidando para ser jurado do Estandarte de Ouro. Convivi ao longo desses anos com um cara doce, sério, generoso, divertido; tremendo jornalista! Mais um que a peste, auxiliada pela irresponsabilidade do poder público, leva”.

Leia mais clicando aqui.