Biratan Porto (1950-2021)

Biratan Porto

De acordo com o portal G1, o cartunista e cavaquinista Ubiratan Nazareno Borges Porto, mais conhecido como Biratan Porto, morreu na manhã de 10.11.2021:

O artista, que já acumulava mais de 40 anos de carreira no mundo da arte e do humor, tratava um câncer.

Biratan nasceu em Castanhal e se formou em Jornalismo em 1978, pela Universidade Federal do Pará (UFPA) e também estudou Publicidade e Propaganda na instituição.

O artista iniciou a carreira em 1972, quando o jornal O Liberal publicava os desenhos de humor em. Em 1974, Biratan passou a ter os trabalhos publicados como colaborador no jornal A Província do Pará.

(…) Biratan era um artista completo. Além de cartunista, ele era escritor e poeta. O paraense também era bandolinista e compositor. Biratan foi um dos incentivadores do ritmo ‘chorinho’ no Pará, gênero de música popular e instrumental brasileira.

O prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, também lamentou a morte do artista gráfico. “Recebo com tristeza a notícia da partida do amigo Biratan Porto, renomado chargista e jornalista do Pará. Um artista genial, cuja obra era reconhecida em todo o país. Uma perda inestimável. Aos seus familiares e amigos, o meu profundo pesar e minha solidariedade”, comentou nas redes sociais.

O velório de Biratan ocorre nesta quarta-feira, com início ás 20h, na capela Good Pax, localizada na travessa Lomas Valentinas, entre 25 de setembro e av. Duque de Caxias. Às seis horas da quinta-feira (11), o corpo seguirá de volta para Castanhal, onde será enterrado.

Leia mais clicando aqui.

Em O Liberal:

O cartunista J Bosco, que trabalha no O Liberal, era amigo do jornalista e comenta como o escritor influenciou em seu trabalho: “Biratan foi minha maior escola no desenho de humor desde a minha chegada na antiga ‘A Província do Pará’, na década de 80. Fomos parceiros em tudo, encontros um na casa do outro pra falar de humor, música, cinema e salão de humor. Cresci no jornal editando junto com o Bira páginas e colunas de humor. Fizemos livros juntos, exposições de caricaturas em Belém e no Rio. [Ele] Me convidou pra compor o grande Salão de humor da Amazônia, que durou 10 anos. Um marco na história do humor paraense. Hoje o Pará perde seu maior cartunista. Perdi mais um amigo de traço.”

No DOL:

Ao longo de sua carreira, Biratan recebeu 23 prêmios, sendo três no exterior. No seu currículo constam vitórias em exposições em Buenos Aires, Berna (Suíça), Heist (Bélgica), Piracicaba (São Paulo), Caratinga (Minas Gerais), Rio de Janeiro, Teresina (Piauí), Recife (Pernambuco) e outros.

“Pacto no Tucupi” charges, 1981; “Suingue,Suor e Lábias” humor erótico, 1988; “Biratan verde de Raiva” humor ecológico, 1991; “Soltando as Hienas” cartuns canalhas, 1993; “Sexo, Sexy, Seculorum” cartuns eróticos,1999; “Cadê o Verde que estava aqui?” livro ecológico infantil, 2004; “O Verde no Vermelho” cartuns ecológicos, 2004; “Caricaturas de Letra” – 2011; e ““Biratan, Um Traço no Tempo – 40 anos de humor & Artes visuais”, 2020.

Biratan foi o idealizador do Salão Internacional de Humor da Amazônia, que teve dez edições, de 2008 a 2018.

Leia mais clicando aqui.