Djalma Dias (1938-2021)

Djalma Dias

No portal G1, o jornalista Mauro Ferreira fala sobre Djalma Dias, cantor e compositor que faleceu em 26.06.2021 aos 83 anos:

“Eu às vezes penso em fugir / E quero até desistir / Deixando tudo pra trás / É que eu me encontro perdido / Nas coisas que eu criei / E eu não sei”.

Esses versos de Capitão de indústria, música composta por Marcos Valle e Paulo Sérgio Valle para a trilha sonora da novela Selva de pedra (1972 / 1973), reverberaram em todo o Brasil na voz de Djalma Dias em gravação marcante feita para a trama que mobilizou o país há quase 50 anos, com arranjo do maestro Waltel Branco (1929 – 2018) e o piano do próprio Marcos Valle.

Na certidão de nascimento, Djalma Dias era o paulistano Moacir Batista Lucas (3 de março de 1938 – 24 de junho de 2021), grande cantor que saiu de cena na manhã de hoje, aos 83 anos, na cidade de São Paulo (SP). A morte do artista foi comunicada pela família em rede social sem ter a causa revelada.

Djalma Dias iniciou a carreira na década de 1960, mas viveu o apogeu artístico na primeira metade dos anos 1970. Apadrinhado por João Araújo (1935 – 2013), executivo da indústria fonográfica que comandava na época a gravadora Som Livre, Djalma Dias lançou por essa companhia os dois únicos álbuns da carreira, Destaque (1973) e Não faça drama… Caia no samba! (1974).

No álbum Destaque, Djalma Dias teve a primazia de lançar o então desconhecido Djavan como compositor, gravando a música Desgruda no LP editado em 1973. No álbum de 1974, o cantor gravou, em ritmo de samba-rock, composição da então debutante Leci Brandão, Nada sei de preconceito.

Leia a matéria completa clicando aqui.