Marcos Resende: Falecimento

Marcos Resende

Para a imprensa de celebridades que não tem o costume de pesquisar, ele era apenas “o sogro de Isis Valverde”. Mas Marcos Resende, arranjador, programador de Sintetizadores e compositor, foi um respeitado pianista, cuja banda Index foi um marco no instrumental brasileiro. Natural de Cachoeiro do Itapemirim, Marcos, que vivia em Portugal, faleceu após uma batalha contra o câncer. No site de Caras:

Isis Valverde usou sua rede social nesta quinta-feira, 12, para lamentar um momento difícil.

A atriz publicou uma homenagem ao sogro, Marcos Resende, pai de seu marido, André Resende. O pianista, que vivia em Portugal, faleceu após uma batalha contra o câncer.

Em seus stories do Instagram, a musa compartilhou uma foto do sogro e lamentou a perda. “Que Deus conforte o coração de todos vocês. Marcos, foi um enorme prazer te conhecer. Sogro puro talento”, escreveu na publicação.

No perfil do músico na mesma rede social, a família fez uma publicação anunciando uma missa na Igreja da Encarnação em Lisboa, Portugal.

“Hoje o show do Marcos Resende será no céu. Hoje teremos uma missa na Igreja da Encarnação no Chiado às 19h, e amanhã a cerimônia de partida nos Olivais as 10:20”, escreveram.

Canal de suas canções no YouTube:
https://www.youtube.com/channel/UCdoQN8YUv9qLWet7f29IuVQ

Na sua discografia estão About Jobim (1996), Tributo a Roberto Carlos (1998) e Abrolhos (2000). No Dicionário Cravo Albin (que coloca a grafia Markos):

Em 1966, viajou para Lisboa (Portugal) para estudar medicina. Na universidade formou um trio com o qual gravou seu primeiro disco. Desde então passou a realizar diversas apresentações nesse país. Participou do Newport Jazz Festival, em Cascais, apresentando-se ao lado de Dexter Gordon, o que lhe deu projeção internacional. Tocou com diversos músicos norte-americanos, como Don Byas, Pony Poindexter e Steve Potts, além de ter acompanhado vários artistas brasileiros, como Chico Buarque, Nara Leão, Maria Bethânia e Gilberto Gil, entre outros.

Em 1971, montou a banda Status, integrada por músicos de diferentes nacionalidades, e iniciou suas composições com instrumentos eletrônicos.

Marcos Rezende, Valter Coelho, Roberto Garcia, Jorge Marão, Luiz Mauro Garcia, Milton Garcia, Roberto Guimarães, Cláudio Guimarães e Deolindo Tavares Costa

Apresentou-se no exterior, abrindo concertos para Elton John, Phil Woods, Stan Getz, Art Blake and Jazz Messengers e Cannonball Aderley, entre outros.

De volta ao Brasil, formou a banda Index, com a qual gravou um disco em 1978.

Gravou vários discos no Brasil, além de ter atuado em vários eventos culturais em todo o país.

Como compositor, assinou trilhas sonoras para cinema e espetáculos de dança, além de ter participado de festivais de música.

Em 1990, retomou sua carreira na Europa.

Na década de 1990, lançou os CD “About Jobim” (1996), gravado ao vivo no Festival de Jazz de Kopenhagen, e “Tributo a Roberto Carlos” (1998).

Em 2000, gravou o CD “Abrolhos”, contendo composições próprias.

.

.

.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s