Mestre Afonso, do Maracatu Leão Coroado: Falecimento

Mestre Afonso

Mestre Afonso

De acordo com o portal G1, o mestre do mais antigo maracatu do Brasil morreu na noite de 15.04.2018, em Olinda, no Grande Recife:

Afonso Gomes de Aguiar Filho, o Mestre Afonso, tinha 70 anos, e passou mal em uma festa no Terreiro de São João, comandado por ele, na mesma cidade. Desde 1996, Afonso era a figura principal do Maracatu Leão Coroado, fundado em 1863. 

De acordo com Luciano Borges, diretor do Museu do Mamulengo em Olinda, responsável por pesquisas sobre Mestre Afonso, o velório está sendo realizado desde o início da manhã desta segunda-feira (16), no Terreiro de São João, em Águas Compridas. O enterro ocorreu na tarde desta segunda, no cemitério do mesmo bairro.

Leia mais clicando aqui.

Os rituais de despedida do representante do Maracatu Leão Coroado, falecido na noite do domingo (15), ocorreram no Terreiro de São João, em Águas Compridas, em Olinda. (Veja vídeo acima)

Na saída do caixão, um cortejo de amigos e parentes do Mestre Afonso seguiu pelas ruas do bairro com homenagens da família do Mestre Salustiano, ícone da cultura de Olinda, e do Maracatu Piaba de Ouro. Ao som de tambores e alfaias, pessoas próximas ao mestre e admiradores de maracatu se despediram do representante do maracatu fundado em 1863 e considerado patrimônio vivo de Pernambuco. Leia mais aqui.

Dona Ivone Lara (1921-2018)

Dona Ivone Lara

Dona Ivone Lara

Dona Ivone Lara se foi. Ela foi internada há duas semanas no CTI da Coordenação de Emergência Regional (CER), no Leblon, conforme adiantou a coluna Marina Caruso, do jornal O Globo, em 16.04.2018. A cantora lutou contra uma infecção renal, com complicações causadas pela idade. A artista completou 97 anos em 13.04.2018, já em estado grave. Faleceu na madrugada de 17.04.2018, para tristeza de seus fãs…

Yvonne Lara da Costa, mais conhecida como Dona Ivone Lara (Rio de Janeiro, 13 de abril de 1921 – Rio de Janeiro, 17 de abril de 2018) foi uma cantora e compositora brasileira, é a matriarca do samba, também chamada de A Rainha do Samba.

Dona Ivone Lara nasceu em 13 de abril de 1921, na Rua Voluntários da Pátria, em Botafogo, Zona Sul do Rio de Janeiro. Dona Ivone foi a primeira filha da união entre a costureira Emerentina Bento da Silva e José da Silva Lara.

Paralelamente ao trabalho, ambos tinham intensa vida musical: ele era violonista de sete cordas e desfilava no Bloco dos Africanos; ela era ótima cantora e emprestava sua voz de soprano a ranchos carnavalescos tradicionais do Rio de Janeiro, como o Flor do Abacate e o Ameno Resedá – nos quais Seu José também se apresentava. Formada em Enfermagem, com especialização em Terapia Ocupacional, foi uma profissional na área até se aposentar em 1977.

Leia mais no Wikipedia:
https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Dona_Ivone_Lara

Dona Ivone especializou-se em Terapia Ocupacional, dedicando-se a trabalhos em hospitais psiquiátricos, tendo trabalhado no Serviço Nacional de Doenças Mentais, com a doutora Nise da Silveira.

Em 1965 ingressou na Ala de Compositores do Império Serrano e compôs, com Silas de Oliveira e Bacalhau, o clássico “Os cinco bailes tradicionais da história do Rio” ou “Os cincos bailes da corte”.

Site oficial:
http://www.donaivonelara.com.br

A confirmação da morte:

No “Esquenta” em 2015:
https://globoplay.globo.com/v/4019182/

Sonho Meu, de Ivone Lara com seu grande parceiro Delcio Carvalho, foi gravada por Bethânia e Gal Costa no disco Álibi, de 1978.

Sonho Meu, de Ivone Lara com seu grande parceiro Delcio Carvalho, foi gravada por Bethânia e Gal Costa no disco Álibi, de 1978.