Vó Maria (1911-2015)

De acordo com o portal G1, morreu aos 104 anos, no Rio de Janeiro, Maria das Dores Santos, a cantora e compositora Vó Maria:

Testemunha do nascimento do samba, ela era viúva de Donga, o músico que compôs a canção tida como o primeiro samba gravado, “Por telefone”, de 1917.

Vó Maria

Vó Maria

Segundo a neta dela, Sonia Maria, a avó caiu em casa e precisou fazer uma cirurgia no fêmur. De acordo com a assessoria de imprensa de Vó Maria. Ela chegou a ser operada no Hospital Salgado Filho, mas morreu ao chegar em casa, pouco depois de ter alta.

Natural de Mendes, interior do estado do Rio, foi a última mulher de Donga, com quem viveu por 15 anos. Na casa dos dois, na Aldeia Campista, os pagodes de rodas de semana, com direito a feijoadas e acarajés da Vó, recebiam nomes como Pixinguinha, João da Baiana, Martinho da Vila, Ney Lopes, Geraldo Babão, Clara Nunes.

Vó Maria e Donga

Vó Maria e Donga

Vó Maria também era sambista, mas só aos 89 fez seu primeiro show. Três anos depois, lançou o primeiro CD.

Nelson Sargento, uma das lendas do samba, foi um dos colaboradores de luxo do show de lançamento do primeiro disco de Vó Maria, “Maxixe não é samba”, em 2003, juntamente com Xangô da Mangueira, Beth Carvalho, Diogo Nogueira, Dalmo Castelo, Eliane Faria, Nei Lopes e Áurea Martins. Para ele, Vó Maria era uma “figura ímpar”.

Leia mais clicando aqui.

Leia mais sobre Vó Maria em
http://www.dicionariompb.com.br/vo-maria/biografia