GRÁTIS – Série Música no Museu – 24.07.2011

Helen Heinzle, soprano. Leonardo La Greca, barítono. Eliara Puggina,
piano.

Programa:
– Morteverdi: Pur ti miro (da ópera “L´incoronazione di Poppea”).
– Handel: Ária de Atalanta (da ópera “Xerxes”); I rage, I melt, I
burn! O ruddier than the cherry (da ópera “Acis and Galatea”); Caro,
più amabile (da ópera “Giulio Cesare”); Sorge infausta una procella
(da Ópera “Orlando”); Ch´io mai vi possa (da ópera “Siroe”) e Io
t´abbraccio e Tirannia gli diede il regno (da ópera “Rodelinda”).
– Vivaldi: Da qual ferro che ha svenato (da ópera ” Farnace”. Handel:
Tu mi accendi (da ópera “Faramondo”).
– Pergolesi: Per te ho io nel core, Lo conosco e Contento tu sarai,
avrai amore per me? (da ópera “La Serva Padrona”)

Museu de Arte Moderna
Av. Infante Dom Henrique, 85 – Parque do Flamengo.
Tel.: (21) 2240-4944.
Domingo, 24 de Julho de 2011, às 11:30. Grátis.

Amy Winehouse (1983-2011)

Amy Winehouse

Amy Winehouse

Notícia mais que triste para os que, como eu, eram fãs da cantora Amy Winehouse: a talentosa cantora foi encontrada morta em sua casa em Londres, conforme informou a emissora britânica Sky News neste sábado, 23.07.2011.

De acordo com AFP, a cantora foi encontrada morta em seu apartamento no bairro de Camden, em Londres. As emissora de TV informaram em plantões, mas ainda não se sabe a causa da morte até a manhã deste sábado, 23.07.2011. Amy faria 28 anos em 14 de setembro (ela nasceu em 1983) e morre aos 27 anos, a exemplo de nomes como Janis Joplin, Jimi Hendrix, Kurt Cobain, a portuguesa Severa, Noel Rosa… todos morreram com 27 anos ou quase.

Leia também:
Vida de Amy foi a crônica de uma morte anunciada

Veja o vídeo da última aparição de Amy Winehouse em um palco, há 3 dias:

http://www.youtube.com/watch?v=2qQAnNARrWs

Sobre a cantora no Wikipedia:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Amy_Winehouse

Amy Winehouse

Amy Winehouse

Texto encontrado no Globo Online:

Amy Winehouse nasceu em Londres a 14 de setembro de 1983, filha da farmacêutica Janis e do motorista de táxi Mitch. O casal já tinha um filho, Alex. Quando o casal se separou, os dois foram morar com a mãe no bairro de Southgate, conhecido por ser sede da clínica Priory, a favorita das celebridades que desejam se livrar de vícios indesejáveis. O pai a definiu como “muito cheia de vontades sem ser mal comportada”. Aos 12 anos, ela conseguiu ingressar na Escola de teatro Sylvia Young, mas foi expulsa por mau comportamento, incluindo por colocar piercing no nariz. Seu próximo caminho foi a música, que lhe abriu as portas aos 16 anos através de um contrato de empresariamento com Simon Fuller, criador do programa “American Idol”, que desembocou num contrato de gravação com a Island Records.

Em outubro de 2003 saiu seu disco de estréia, “Frank”, com forte influência de jazz, que chegou a platina no Reino Unido e lhe valeu o prêmio Ivor Novello de melhor canção contemporânea pelo single “Stronger than me”.

Amy conheceu seu agora ex-marido, Blake Fielder-Civil, um assistente na produção de videoclipes e os dois se entregaram a um romance tempestuoso, com muitas interrupções provocadas pela mútua natureza beligerante. Num desses períodos ela compôs as músicas de “Back to black”, o álbum que a tornaria uma estrela em todo o mundo ocidental.

Leia também:
Morre precocemente a diva Amy Winehouse

Amy Winehouse: uma curta e bem-sucedida carreira com um final triste

Amy Winehouse recriando “Someone to watch over me”:
http://www.youtube.com/watch?v=GIng1Ho2OYw

O estouro da diva, “Rehab”:
http://www.youtube.com/watch?v=KUmZp8pR1uc&ob=av2n

Um vídeo emocionante, “Love is a Losing Game”: